ASSEX - IEDE
sobre a assex notícias eventos informações científicas fale conosco voltar para home




Encontro do IEDE:
40 Anos de Ciência e emoção

Por Sandra Malafaia

Dr. Ricardo Meirelles, Dr. Raul Faria, Dr. Bernardo Leo Wajchenberg e Dr. Luis César Póvoa compõem a mesa de Abertura do 40° Encontro Anual do IEDE.

Hotel Atlântico Búzios, 9 de dezembro de 2011. Ao som do Hino Nacional, teve início o 40º Encontro Anual do Instituto Estadual de Diabetes e Endocrinologia Luiz Capriglione. Uma data "redonda", marcante e emocionante – tudo a ver com o chamado "espírito do IEDE" – um sentimento de confraternização, com grandes pitadas de amor, humor e camaradagem, aliadas ao conhecimento científico de primeira categoria.

Dr. Bernardo Leo Wajchenberg recebe de Vera Borges, da Novo Nordisk, o Prêmio José Schermann.O Dr. Rodrigo Moreira, presidente da ASSEX, deu as boas-vindas a todos e apresentou os componentes da mesa de abertura do evento: Drs. Ricardo Meirelles, diretor do IEDE; Raul Faria Júnior, diretor médico do Instituto; Bernardo Leo Wajchenberg, escolhido para receber o Prêmio José Schermann; e Luiz Cesar Póvoa, presidente de honra da ASSEX.

Em seguida, o presidente passou a palavra ao Dr. Ricardo Meirelles: "Normalmente, nessas ocasiões, falo de improviso, deixo o coração falar. Hoje, para me proteger de algum esquecimento e para poupá-los de excesso de palavras minhas, resolvi escrever, até porque eu queria atender ao pedido do Dr. Rodrigo, que teve a ideia de produzir um jornal sobre os primórdios do IEDE", afirmou o Dr. Ricardo.

Após fazer um rápido resumo de sua entrada no Instituto, mencionando e homenageando os doutores Francisco Arduíno, José Schermann, Jaime Rodrigues, Luiz Cesar Póvoa, Amanda Athayde e Maurício Barbosa Lima, o Dr. Ricardo disse que o Dr. Rodrigo Moreira produziu este 40º Encontro com a sua marca, mas incorporando a "genética e a alma do IEDE".

Logo depois, o Dr. Raul declarou ser o IEDE "um fenômeno, mas não porque forma centenas de especialistas do Brasil inteiro, não só por ter atividades pioneiras, mas sobretudo por causa do chamado espírito do IEDE, como costuma dizer o Dr. Póvoa, que faz com que cada um de nós se sinta parte da família do Instituto".

Discurso de Abertura

O microfone foi ent ão passado ao Dr. Rodrigo, que fez seu discurso de abertura do evento. Ele ressaltou que aquele evento, além de inúmeros atrativos, tinha também três peculiaridades. Sobre a primeira delas, jogou uma pergunta no ar: "Seria obra do destino ou acaso que o meu primeiro encontro como presidente ocorra exatamente há dez anos do meu primeiro encontro do IEDE, quando recebi o diploma de endocrinologia?".

De acordo com o Dr. Rodrigo, a segunda particularidade foi o fato de o homenageado com o Prêmio José Schermann ser o Dr. Bernardo Leo Wajchenberg: "Em 1997, no primeiro congresso que participei, em São Paulo, eu o ouvi falar pela primeira vez, numa aula de obesidade. Levei 60 segundos para saber que aquela era uma das lendas vivas da endocrinologia brasileira".

Já a terceira peculiaridade do Encontro, segundo o Dr. Rodrigo, é ele estar novamente no Ambulatório de Dislipidemia, onde começou com a Dra. Vera Leal, mas que depois havia sido desativado. "Passamos por um período vazio nessa área, mas agora é com imenso prazer que estou de volta, dessa vez, com o Dr. Amélio Godoy- Matos. A organização desse evento sobre 'Coração: Órgão e Alvo Endócrino' é mais uma etapa nessa história e espero que todos possam aproveitar nossos convidados para aproximar e estreitar mais ainda as relações entre a cardiologia e a endocrinologia".

A Entrega do Prêmio

Banda Ruanitas anima a noite de sexta-feira no Encontro, com direito até a "Participações Especiais" de alguns participantes do evento no palco.Antes da entrega do Prêmio José Schermann ao Dr. Bernardo, o Dr. Póvoa fez um breve histórico do IEDE e declarou a enorme emoção de celebrar os 40 anos dos Encontros Anuais. "Chegamos aqui graças ao esforço de muita gente. Este ano, por unanimidade, Bernardo Leo foi escolhido para receber esse prêmio e tenho certeza de que José Schermann gostaria muito de entregá-lo pessoalmente".

O Dr. Bernardo, conhecido na endocrinologia como um "colecionador de prêmios", agradeceu e disse que teve o privilégio de conhecer e ser amigo do Dr. Schermann. Afirmou também se considerar um membro do IEDE, já que participa bastante dos encontros. Em seguida, fez uma conferência sobre "Disfunção Metabólica nas Lipodistrofias".

Após um coffee-break, em meio à euforia da turma dos novos endocrinologistas que receberiam seus diplomas mais tarde; aos abraços de ex-alunos do IEDE, que já não se viam pelo menos há um ano; e, como sempre, às saudáveis rivalidades entre os times de futebol, com alguns médicos vestindo a camisa de suas agremiações, os participantes voltaram ao salão de conferências para mais uma etapa da parte científica do evento.

O convidado para falar foi o Dr. Fábio Tuche, especialista em cardiologia. Em sua palestra, intitulada "Exames de Imagem na Estratificação do Risco Cardiovascular no Paciente com DM Tipo 2", ele ressaltou que a doença coronariana pode se apresentar em mais de 20% dos diabéticos e que os mesmos se apresentam assintomáticos aos consultórios.

Mesa-Redonda

Dr. Maurício Barbosa Lima, Dra. Vera Leal e Dr. Roberto Assunção participam da mesa redonda que discutiu a relação entre algumas doenças endócrinas e o coração.Para presidir a mesa-redonda sobre o Diabetes e o Coração, a escolhida foi a Dra. Rosane Kupfer, chefe do Serviço de Diabetes do IEDE. Ela convidou os Drs. Amélio Godoy-Matos e João Eduardo Salles para explanarem, respectivamente, sobre "Antidiabéticos Orais e o Risco Cardiovascular" e "Insulina e o Coração: Risco ou Proteção?". O Dr. Amélio mostrou alguns estudos sobre o tema e salientou que a hipoglicemia é um fato de risco cardiovascular e deve ser evitada nos pacientes. Por sua vez, o Dr. João Eduardo, coordenador do Departamento de Diabetes no Idoso, da SBD, chamou a atenção para a relação entre esteatose miocárdica e esteatose hepática, abordou alguns estudos como o UKPDS, o Accord e o BARI-2D e lembrou que o estudo Origin será apresentado no dia 12 de junho de 2012 e poderá esclarecer mais sobre o assunto de sua palestra. Em seguida, a Dra. Rosane declarou aberto o debate, que foi até as 18h.

Diplomação

Um brinde dos formandos. Residentes e alunos do Curso de Especialização comemoram o recebimento dos diplomas e o término de sua formação em endocrinologia.Enfim, adentraram ao salão os novos endocrinologistas para receberem seus diplomas das mãos dos Drs. Luiz Cesar Póvoa, Raul Faria Júnior e Ricardo Meirelles. Os recém-diplomados também homenagearam os doutores Rosita Fontes, Maurício Barbosa Lima, Leila, Rodrigo Moreira e Amélio Godoy-Matos. Atividades científicas do primeiro dia de evento encerradas, todos partiram para um coquetel, que emendou com o jantar de confraternização, em que foram celebrados os 40 anos de Encontros do IEDE e o Jubileu de Prata com os formandos de 1986. A festa continuou ainda com a apresentação da "Stand Up Comedy", com o ator Yuri Gofman – que, humoradamente, encenou a vida do endocrinologista no dia a dia e sua linguagem em "hormonês" – e show da banda Ruanitas.

Encontro com o Professor

O tradicional Encontro com o Professor, logo no início da manhã de sábado, já se tornouum dos momentos mais concorridos do Evento.Após o café da manhã do dia seguinte, ocorreu o tradicional "Encontro com o Professor", na varanda da piscina do hotel. Na mesa nº 1, o Dr. Ricardo Meirelles deu aula sobre "Diagnóstico e Tratamento da Andropausa". Segundo ele, apesar de muito raro, ondas de calor também acometem os homens, que ainda ficam com humor "rabugento". Nas mesas 2 e 3 os temas "Abordagem do Diabetes Tipo 2 no Paciente Idoso" e "Desafios no Tratamento da Obesidade sem os Anorexígenos" ficaram a cargo dos Drs. João Eduardo Salles e Henrique Suplicy,
respectivamente.

Simpósios de Sábado

O primeiro simpósio do sábado – "A Endocrinologia e o Coração" – contou com palestras dos Drs. Maurício Barbosa Lima ("Vitamina D e Risco Cardiovascular"), Vera Leal ("Hipotireoidismo Subclínico no Idoso: Tratar ou Não Tratar?") e Roberto Assumpção ("Deficiência de GH no Adulto: Qual o Limite para Reposição?").

Depois do coffee break, foi realizado o segundo simpósio, intitulado "Mosaico Endocrinometabólico" e presidido pela Dra. Érika Paniago. O Dr. Fábio Tuche falou sobre "Hipertensão Arterial", seguido pelo Dr. Alexander Benchimol ("Dislipidemia") e pelo Dr. Roberto Assumpção ("Terapias Nutricionais"). Também foram entregues as medalhas comemorativas ao 40º Encontro aos ex-presidentes e chefes de serviço.

Em seguida o Dr. Rodrigo convidou a todos para conhecerem o famoso almoço de sua terra natal: "Já que o Encontro não foi feito em Minas Gerais, trago comida mineira até vocês", disse, sorrindo, o presidente da ASSEX.

O Almoço Mineiro

Comida típica de Minas Gerais, feita especialmente por um cozinheiro de Juiz de Fora, era servida no restaurante do hotel. Enquanto isso, na varanda, onde foi montado o Botequim Mineiro sob a organização do Dr. Claudio Hoineff, os convidados provavam vários tipos de cachaças artesanais, ao som ao vivo de MPB e depois com DJ.

Muita animação, alegria, descontração e cantoria tomaram conta dos participantes do evento. Destaque para o Dr. Amélio Godoy Matos, que não só cantou como também recitou para os presentes.

Jantar e Festa do Presidente

Dr. Cláudio Hoineff, ex-presidente da ASSEX, e o famoso Totonho, que preparou, com sua equipe, um inesquecível almoço mineiro em Búzios.

O sucesso do almoço com botequim mineiro foi tanto, que até quase a hora da Festa do Presidente alguns ainda estavam na varanda do hotel. Após o jantar, o Dr. Rodrigo agradeceu a presença dos que ali estavam, em especial à sua diretoria e à indústria farmacêutica que apoiou o Encontro, e pediu uma salva de palmas ao Roberto, da ASSEX: figura fundamental para a realização do evento. Em seguida, apresentou a banda Soul Que Soul.

Fala a Experiência

Os endocrinologistas mais experientes falam sobre o que representam esses 40 anos de Encontros do IEDE:

Dr. Amélio Godoy-Matos apresenta as evidências sobre o risco cardiovascular associados aos principais hipoglicemiantes orais.Amélio Godoy-Matos: "40 anos de encontro, aparentemente algo que poderia nunca ter evoluído, representam o que o IEDE sempre foi: persistência, dedicação e, principalmente, o sentido de família. Demonstra a garra que o IEDE tem em fazer as coisas, em persistir contra todas as dificuldades".

Maurício Barbosa Lima: "O que dá certo se perpetua".

Amanda Athayde: "Significa a minha vida na endocrinologia porque eu assisti ao primeiro encontro, recém-formada, e estou aqui até hoje".

Raul Faria Júnior: "Os encontros do IEDE são uma das faces daquilo que o Dr. Póvoa chama o espírito do IEDE, faz com que todo mundo se sinta uma parte do Instituto".

Luiz Cesar Póvoa: "Representa o encontro dos meus filhos científicos. Eu tive dois filhos biológicos e tenho 500 filhos científicos. E esse encontro só pode ser bom. Eu espero que os 40 anos se multipliquem por outros seguidores".

Ricardo Meirelles: "É muito bom ver que esses encontros anuais chegaram ao seu 40º aniversário. Nós esperamos que essa data se multiplique por muitas outras, evidentemente, e com a presença de todos os ex-alunos e os permanentes cientistas, que sempre comparecem e estão juntos nessa oportunidade que a gente tem de celebrar a grande família, que é o IEDE".

Claudio Hoineff: "Vou usar uma frase que o Dr. Póvoa sempre diz: o IEDE é uma grande família, sem dúvida! Esse tipo de evento, só o IEDE faz".

Dr. João Eduardo Nunes Salles discute a relação entre o tratamento com Insulina e o Risco Cardiovascular.Dr. Fábio Tuche, cardiologista, participa ativamente do Encontro, com uma conferência e uma mesa redonda.




Associação dos Ex-Alunos do Instituto Estadual de Diabetes
e Endocrinologia Luiz Capriglione (ASSEX - IEDE)
2017. Todos os direitos reservados.